PORTIFÓLIO DO DIEGO

NESTE BLOG, VOCÊ ENCONTRARÁ UM CONTEÚDO ACADÊMICO, INFORMATIVO E REFLEXIVO.NÃO SE ESQUEÇA DE COMENTAR.

Translate This Page

terça-feira, 23 de agosto de 2011

A Civilização Asteca







As Origens
                Período Pré-clássico: os Olmecas foram o elo entre as civilizações pré-clássicas e clássicas. Civilizações clássicas: 1º milênio d.C. Território dos Maias, Monte Albán e Mitla, El Tajin e Teotihuacán. Declinaram, mas uma colônia de Teotihuacán sobreviveu em Azcapotzalco, preservando seus costumes. Os Toltecas ocuparam terras que pertenciam a Teotihuacán, fundaram Tula e deixaram legado religioso e político. Declinou-se. Tribos chichimecas ocuparam as terras abandonadas. Fundam Texcoco. Colhuacán (tolteca), texcoco (chichimeca) e Azcapotzalco (nahuatl) são Estados Pós-Toltecas. Os Astecas foram os últimos a chegarem. Tentam instalar um reino, entram em conflito com Colhuacán, seu rei foi sacrificado. Instalam-se nas ilhas pantanosas, onde fundam Tenochtitlán. Sua Dinastia ligou-se à linha tolteca de Colhuacán. O 4º soberano asteca aliou-se a Texcoco para vencer Azcapotzalco. Aliaram a Tlacopan formando, assim, a Tríplice aliança: Tlacopan, texcoco e Tenochtitlán.

Império Asteca em 1519
               Compunha-se de 38 Províncias que pagavam tributos de uma a quatro vezes por ano. Produtos diversos eram divididos entre as cidades aliadas.

Sociedade e Governo
 A sociedade era bastante flexível, ocorrendo mobilidade social dentro do Império. Alguns membros das baixas camadas livres poderiam ascender à categoria de dignitários graças à bravura nos combates, era possível subir em postos militares e chegar a fazer parte da Aristocracia militar. Poderiam também, dedicar-se aos serviços religiosos e até, mesmo chegar a ser supremo Sacerdote.
          O sistema governamental dos Astecas era monárquico, onde o Conselho do Imperador era quem elegia seu sucessor, escolhido entre os membros da linhagem governante, e chamada Casa Real. O coração político e espiritual dos Astecas, era a cidade de Tenochtítlan na ilha de Tlatelolco (Lugar do Cacto Espinhoso), capital do Império Asteca. Era o Conselho do Imperador, que elegia o sucessor do Imperador, que era escolhido entre os membros de linhagem governante.  O poder do Imperador era hereditário, e considerado de origem divina e ele governava auxiliado pelo “Grande Conselho”, as suas principais obrigações eram proteger o Povo e homenagear os Deuses.

A Vida Cotidiana
Fixaram-se numa ilha de terras escassas e suas conquistas garantiram extensas áreas nos vales e nas províncias. Além das atividades agrícolas, parte da população se dedicava ao serviço militar, sacerdócio, administração e artesanato. Os alimentos provinham tanto da troca quanto dos impostos arrecadados. A capital, Tenochtitlán, abrigava 500 mil habitantes e a população geral ultrapassava um milhão de pessoas. As residências situavam-se ao longo das ruas e canais. Alimentavam-se essencialmente de milho, feijão, abóbora, pimenta e tomate. Peixes, ostras, cachorros, perus, lebres dentre vários outros animais faziam parte apenas da dieta dos dignitários. Sua arquitetura pressupõe amplo conhecimento de cálculo e sabiam usar a fundição do ouro e da prata. Os mortos eram incinerados, com exceção das mulheres mortas de parto, afogados, mortos atingidos por raios ou por doença como gota ou hidropisia.
A Religião
*Os astecas eram os indígenas mais religiosos do México.
*Acreditavam primordialmente em uma deusa lunar terrestre e em um deus do fogo.
*Todas as formas de vida humana resultavam de uma força sobrenatural.
*Para a tribo asteca, povo do Sol, era preciso garantir a ‘’água preciosa’’ que regia toda a vida: o sangue humano, desta crença decorrem as guerras sagradas, a guerra florida e os sacrifícios humanos.
*As vítimas mais frequentes destes sacrifícios eram os prisioneiros de guerra, escravos e outros eram designados pelos sacerdotes.
*Além dos sacrifícios humanos, oferendas de todo gênero acumulavam-se diante dos altares dos deuses astecas.
*Rituais adquiridos de outros povos foram incorporados ás cerimônias como os próprios deuses que os astecas cultuavam.
Artes e Literatura
         Desde os tempos dos olmecas, certas características arquitetônicas e artísticas já estavam definidas nos territórios mexicanos. Os astecas herdaram um legado cultural de outros povos, depois de se estabelecerem no planalto central. Graças à riqueza de tradição e ao estilo requintado de seus arquitetos, escultores, ouvires e iluministas, a arte asteca reflete um povo que atingiu um alto grau de cultura. Esta, assim como todas as artes de outros povos mexicanos, está impregnada de religiosidade, mas é igualmente capaz de retratar temas históricos e seculares.



A Queda Asteca
A ocupação espanhola numa primeira etapa estendeu-se somente às ilhas de São Domingos, Porto Rico e Cuba, os primeiros colonizadores desconheciam e existência do México do seu imenso território e suas civilizações.
            A expedição de Cortez em 1519 foi a terceira a explorar a costa mexicana, e este ao saber da existência do Império Asteca inicia uma lenta progressão rumo ao interior.
            Foram três os principais fatores contribuintes para a vitória espanhola. Em primeiro lugar, os espanhóis possuíam tecnologia militar superior, incluindo armas de fogo, 
bestas, armas de ferro e aço e cavalos. Outros aliados dos espanhóis foram as várias doenças do Velho Mundo que haviam levado com eles (principalmente a varíola), para as quais os nativos não tinham qualquer imunidade e que acabariam por tornar-se pandêmicas, dizimando uma grande parte da população nativa. Por último, os espanhóis conseguiram fazer seus aliados vários povos sob o domínio do Império Asteca que viam os espanhóis como o meio de se libertarem do poder asteca, destacando-se de entre eles os tlaxcaltecas.
 Soustelle, Jacques. A civilização asteca. RJ, Zahar, 1970

Nenhum comentário:

Postar um comentário