PORTIFÓLIO DO DIEGO

NESTE BLOG, VOCÊ ENCONTRARÁ UM CONTEÚDO ACADÊMICO, INFORMATIVO E REFLEXIVO.NÃO SE ESQUEÇA DE COMENTAR.

Translate This Page

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Isaac Newton





Sir Isaac Newton

Sir Isaac Newton (1643-1727) era um cientista inglês, Newton teve um maior  reconhecido como físico e matemático, mas teve uma grande contribuição na astronomia, ele também foi alquimista filósofo natural e teólogo.
Sua obra mais conhecida foi o livro, Philosophiae Naturalis Principia Mathematica, é considerada uma das mais influentes em História da ciência. Publicada em 1687, esta obra descreve a lei da gravitação universal e as três leis de Newton, que fundamentaram a mecânica clássica.
Newton fez uso de suas leis para explicar os movimentos dos corpos celestes, conseguindo então originar uma explicação para os movimentos celestes diferente do que se acreditava na época.Sir Isaac Newton propôs então a teoria heliocêntrica onde colocava o sol no centro do universo conflitando então com a teoria geocêntrica que até então predominava na ciência atual.
O grande Isaac Newton reforçou sua teoria com as 3 leis fundamentais e que para Newton era considerada básica.
O livro de Newton , Philosophiae Naturalis Principia Mathematica, foi publicado em latim , devido a este fato poucos eram aqueles que conseguiam ler seu livro, mais o mais difícil para a época não era ler o livro de Newton mas sim entender. Eram poucos que conseguiam ler e interpretar sua obra, devido a complexidade para mentes simples e normais.
Um detalhe importante e que devo ressaltar é que sua obra não foi publicada por si só até por conta dos recursos que eram poucos, Newton teve apoio Edmundo Halley (1856-1742) que também era astrônomo.
O ponto de partida para a publicação do livro de Newton foi em um café  com Hook, Halley(do cometa Halley) e Wren, eles se interessaram pela obra de Newton e em 1684 Halley visita Newton em cambrige e daí ele o ajuda a registrar sua obra, mas por afins Newton decide apenas regitrar seu livro não o publicando.
O livro Principia era dividido em basicamente 3 livros:
-Mecânica
- Leis da mecânica
-Aplicação da mecânica no universo
As principais características do Principia era: a associação de figuras geométricas a grandezas físicas, aplicação geométrica para deduzir relações do universo e redescobrir as grandezas físicas.
As idéias e a obra de Newton foi  reinterpretada, pois ele não usava conceitos e sim explicações filosóficas para explicar os fenômenos naturais.              


As  leis de movimento de Newton
Newton com suas pesquisas descobriu que determinados fenômenos naturais podiam ser explicados por três leis básicas e fundamentais, Newton cria então seus principais axiomas para demonstrar como os movimentos são gerados e como as idéias filosóficas são fundamentadas  para tais acontecimentos.
1ª lei
Todo corpo continua em seu estado de repouso, ou de movimento uniforme em linha reta, a menos que seja compelido a modificar esse estado por forças imprimidas sobre ele.
Os  projéteis  continuam  em  seus  movimentos  enquanto  não  são  retardados  pela  resistência  do  ar,  ou impelidos para baixo pela força da gravidade. Um pião cujas partes, por sua coesão, são continuamente afastadas dos movimentos retilíneos não interrompe sua rotação, a menos que seja retardado pelo ar. Os corpos maiores dos planetas e cometas, deparando com menos resistência nos espaços mais livres, preservam seus movimentos, tanto progressivos como circulares, por um tempo mais longo.
2 ª lei
A variação do movimento é proporcional à  força motriz  imprimida, e ocorre na direção da  linha reta em que essa força é imprimida.

Se uma força gera um movimento, uma força dupla gerará o dobro do movimento, uma força tripla, o triplo do movimento, quer essa força seja imprimida uma só vez, quer gradual e sucessivamente. E esse movimento (que é sempre dirigido no mesmo sentido da força geradora), se o corpo tiver sido movido antes, será somado ou subtraído do movimento anterior, conforme eles conspirem diretamente ou sejam diretamente contrários um ao outro, ou se juntem obliquamente, caso sejam oblíquos, de modo a produzir um novo movimento, composto da determinação de ambos.
3ª lei
Para cada ação existe sempre uma reação igual e contrária: ou as ações recíprocas de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e dirigidas para partes contrárias.
Tudo  o  que  puxa  ou  pressiona  outra  coisa  é  igualmente  puxado  ou  pressionado  por  esse  outro.  Se pressionarmos uma pedra com o dedo, o dedo  também será pressionado pela pedra. Se um cavalo puxar uma pedra amarrada a uma  corda, o cavalo  (se  assim me posso expressar)  será  igualmente puxado para  trás pela pedra, pois  a corda esticada, pelo mesmo esforço de se relaxar ou distender, puxará o cavalo para a pedra tanto quanto puxa a pedra para o  cavalo,  e  tanto obstruirá o progresso  de um quanto promoverá o do outro. Quando um  corpo  se  choca  com outro, e por sua força altera o movimento do outro, esse corpo (em virtude da igualdade da pressão recíproca) também
Trechos extraídos do livro “Newton: textos, antecedentes, comentários” – Richard Westfall & I. Bernard Cohen (EdUerj/Contraponto, 2002)
Como podemos observar, Newton não usa conceitos, mas sim idéias filosóficas.
A idéia que se tem da primeira lei de Newton é que : todo corpo esta parado a menos que exista uma força para deslocá-lo.E que todo corpo que está em movimento constante sua força será zero.De acordo com as idéias fundamentadas de hoje todo corpo em movimento constante cuja a força é zero só se movimenta devido a inércia. Inertia já existia, este termo já era usado na época por Galileu, então atualmente esta lei é fundamenta como lei da inércia.
Se olharmos mais para as idéias da segunda lei podemos perceber que ela já se parece muito com a lei atual: a variação do movimento vezes constante é igual a força imprimida,ou seja não se pode ter aceleração sem força e que existem quantidades de movimento e movimentos e forças distintas.Podemos concluir que existe uma variação de quantidade de movimento, existe uma aceleração  e que se olharmos os termos atuais podemos perceber que cosntante de movimento(força) vezes variação de movimento e igual o que temos hoje.:F=m.a, porém Newton usava proporções para tratar estes fenômenos principalmente se tratando dos corpos celestes e astros que eram idéias distantes da realidade de Newton.
A ultima das três leis de Newton podemos relacionar com a lei atual, por mais que seus conceitos eram antigos influenciaram diretamente nas concepções de leis de Newton atuais.
Sua lei nas concepções atuais diz o seguinte:Todo corpo que exerce uma ação sofre uma reação, somente existe ação e reação se existir interação entre dois corpos.As forças podem tanto se anular como se combinarem alterando o sentido dos objetos, com também se combinarem em mesmo sentidos multiplicando suas forças.


Reflexão

       Atualmente sou estudante da faculdade de Licenciatura em Física, na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), a disciplina atual a ser estudada no ano  de 2010, mas especifico e no segundo  semestre é Fundamentos da Física.
       Este portifólio e/ou está apresentação se baseia na disciplina de Fundamenos da Física, eu em particularmente decidi registrar o que foi absorvido por vários motivos, um deles é a paixão pelo disciplina e pela Física.
       Acredito que quando uma pessoa se sente integra neste mundo Filosófico Natural, automáticamente se ganha um passaporte para o passado da Física, com o mundo a nossa volta e com a nossa história. As leis de Newton não são apenas fundamentais para a nossa vida mas sim para entendermos algumas das raízes da Física.
       Estes estudos para foram importântes principalmente pelo falto de entender como a história das leis de Newton começaram, mas não so por isso, mas também pelo simples fato de que consegui realizar uma das minhas metas de vida. Gosto desta história, entende-lá então nem se fale.



Referências:

Professor Mestre Doutorando Breno Arsioli da Universidade Federal do Triângulo Mineiro(UFTM)

Livro:Philosophiae Naturalis Principia Mathematica e Trechos extraídos do livro “Newton: textos, antecedentes, comentários” – Richard Westfall & I. Bernard Cohen (EdUerj/Contraponto, 2002)


Nenhum comentário:

Postar um comentário