PORTIFÓLIO DO DIEGO

NESTE BLOG, VOCÊ ENCONTRARÁ UM CONTEÚDO ACADÊMICO, INFORMATIVO E REFLEXIVO.NÃO SE ESQUEÇA DE COMENTAR.

Translate This Page

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Refletindo sobre ética e moral



Este texto me fez perceber e principalmente conhecer um pouco mais sobre ética e moral, palavras que além de soarem fortemente em nossos ouvidos também devem soar em nossas vidas.
Com estas palavras e com este texto é possível perceber um pouco, situações que às vezes ficamos confusos e não sabemos como agir.

ÉTICA E MORAL: O porquê da Ética

“O que devemos fazer?”, “Será correto fazer isso?”, “Por que as coisas são assim?”. Quem nunca se perguntou ou mesmo perguntou para algo ou alguém coisas neste sentido?
No nosso cotidiano realizamos ações sem nos questionarmos o porquê as fazemos, isto porque certas ações fazem parte do nosso cotidiano, da nossa “normalidade humana”.
Uma coisa importante da sociedade e saber responder algumas destas questões.
“O que devemos fazer é correto?”, “Porque as fazemos?”. “Devemos ou não ajudar aquela pessoa?”
Devemos nos preocupar com estas questões ou devemos apenas nos preocupar com os nossos interesses pessoais? Perguntas e respostas deste tipo determinam nossas vidas.
O problema é que não nos preocupamos com questões desse tipo, pois a sociedade em que vivemos nos ensina a responder certos tipos de questões “automaticamente”, sem uma reflexão sobre tais questões, isto devido à normalidade da nossa sociedade.
As normas sociais se correlacionam aos valores morais e vale lembrar que moral vem do latim MOS (singular) e MORAS (plural) que significa costume, por isso existe a expressão “bons costumes” sinônimo de moralidade ou moral.
Mas existe uma confusão entre ética e moral, as pessoas usam as duas palavras como sinônimas, o que não é um fato.
Quando diferenciamos ética de moral é preciso dizer que ética é a teoria de uma ação e a moral é a pratica desta mesma teoria. Sendo que ética é uma reflexão teórica e os princípios que regem um determinado sistema é a moral (prática), não é rara na nossa história o surgimento de filósofos e profetas que contestavam o sistema ético e moral propondo uma revolução nos valores e normas das sociedades.
Entender as questões éticas e morais não é apenas uma questão acadêmica ou restrita, mas é necessário que a nossa sociedade como um todo absorva tais informações para uma melhor convivência social.
O fato de não sabermos determinar uma ação mostra que diferentemente de outros animais o homem é inacabado. O ser humano deve de fato viver para construir o seu ser que é o grande desafio desde o seu nascimento, mas que é preciso influenciar desce o seu nascimento.
Um ponto muito importante é a pergunta sobre o que “devemos fazer” ou sobre o que “devemos ser”. Ela mostra uma importante diferença entre o ser e o dever-ser.
Uma situação que para alguém é correta para o outro não pode entrar como correta dentro de seus valores, exemplo é a “injustiça” que pode ser chamada de indignação ética. Outro ponto é quando assumimos nossa condição humana com necessidade e liberdade, limites as potencialidades, buscamos a auto realização, somos responsáveis por nossas ações e conseqüências sendo que por trás de toda ação existe uma motivação que pode ser consciente ou inconsciente.
A maioria das motivações é automática sendo então classificadas de inconsciente que por sua vez são frutos de valores e regras sociais.
O questionamento ético revela algumas contradições que fazem parte de nossas vidas, mostrando que são contraditórias, exemplo: a vontade de brincar e ter que ir à escola, é preciso ir à escola para passar de ano ou série, mas brincar é mais divertido. Logo na infância é preciso decidir o que é certo ou errado, é preciso fazer uma reflexão de interesses e objetivos que por sua vez são acumulativos proporcionando uma dificuldade de ações. Existem também interesses menores que podem atrapalhar algo a longo prazo, sendo necessário decidir o melhor caminho para as ações.
Em destaque, é preciso deixar claro que somos seres morais e as comunidades humanas sempre criaram normas, leis e sistemas de valores para possibilitar o convívio social por natureza ou pelo destino/Deus. O ser e o dever-ser e o que sempre procuramos em nossas vidas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário